Siga o DCO nas redes sociais

Genocídio no Brasil
Polícia mata dois moradores do Jardim Elba em São Paulo
Após matar um garoto que andava de bicicleta e ver a população se revoltar, um policial civil invadiu uma casa no Jardim Elba e assassinou outro garoto, impedindo seu socorro
juan-jardim-elba-1
Genocídio no Brasil
Polícia mata dois moradores do Jardim Elba em São Paulo
Após matar um garoto que andava de bicicleta e ver a população se revoltar, um policial civil invadiu uma casa no Jardim Elba e assassinou outro garoto, impedindo seu socorro
Juan Oliveira Ferreira. Imagem: arquivo pessoal da família
juan-jardim-elba-1
Juan Oliveira Ferreira. Imagem: arquivo pessoal da família
Da redação

Da redação – Na noite dessa quarta-feira, a polícia militar e a polícia civil assassinaram mais duas pessoas na cidade de São Paulo. Após matar o primeiro jovem, que andava de bicicleta, um policial civil invadiu uma casa e executou Juan Oliveira Ferreira, de 16 anos, na frente da mãe.

Após matar um garoto que andava de bicicleta, a população do Jardim Elba se revoltou e começou um protesto contra a polícia militar. Tudo indica que o segundo assassinato aconteceu como represália à população do bairro por ter feito o protesto.

O policial civil que assassinou o garoto de 16 anos na frente da própria mãe, se manteve no local da morte por cerca de uma hora, impedindo qualquer tipo de ajuda par ao garoto que havia sido baleado e impedindo a mãe de chamar ajuda médica. Quando a polícia militar chegou no local, parabenizou o policial civil pelo feito.

A mãe do garoto disse em entrevista: “Mataram ele na frente dos irmãos. Não me deixaram socorrer. Ficaram dentro de casa, mexeram nele. Ficaram mais de 1h com ele lá dentro, não chamaram o Samu para resgatar”.

Leia Também  UTIs lotadas em SP- internações e mortes por coronavirus aumentam

A polícia é um órgão de extermínio do povo pobre e em particular da população negra do Brasil. É necessário que a população se mobilize pelo fim da polícia no Brasil.