Polícia iraquiana mata 3 manifestantes que lutavam por direitos básicos

iraque (3)

Da redação – As tropa de choque da polícia do Iraque utilizaram de força para dispersar cerca de 250 manifestantes que protestavam na entrada principal do campo de petróleo de Zubair, próximo de Basra, nesta terça-feira. Os protestos começaram nove dias atrás, os manifestantes lutam contra o sucateamento total dos serviços mais básicos e o número de pessoas indignadas fazendo algo vem aumentando. Três manifestantes foram mortos, um deles em West Qurna 2.

Por conta da situação, esses ativistas organizados decidiram atacar edifícios do governo, representações de partidos políticos e de milícias xiitas poderosas, bem como, invadiram o aeroporto internacional situado na cidade sagrada de Najaf.

Os iraquianos protestaram contra a entrega do petróleo aos interesses imperialistas principalmente após a derrubada de Saddam Hussein pelo imperialismo norte-americano . Alguns manifestantes disseram que trabalhadores estrangeiros estão roubando seus empregos em petroleiras.

“Nós, o povo de Basra, ouvimos falar do petróleo iraquiano e suas grandes rendas, mas jamais desfrutamos de seus benefícios”, disse um manifestante que afirmou a imprensa internacional estar desempregado. “Estranhos têm empregos decentes em nossos campos de petróleo e nós não temos dinheiro para comprar um cigarro. Isso está errado e tem que acabar”, acrescentou.

A situação do Iraque se agravou após a interferência do imperialismo, pois, anteriormente, mesmo entre os países classificados como atrasados o Iraque tinha uma população com ótimo nível de vida, excelente sistema educacional e de saúde. Embora o governo de Saddam Hussein estivesse longe de ser modelo de respeito a diretos fundamentais, a repressão e violência era essencialmente política e os cidadãos comuns em geral não eram incomodados e as muitas etnias e religiões conviviam em paz.