Siga o DCO nas redes sociais

Polícia invade escola e detém professora acusada de “doutrinação” em Goiás, em uma ação fascista e ditatorial
57114857_1348726448601934_90233766785581056_o
Polícia invade escola e detém professora acusada de “doutrinação” em Goiás, em uma ação fascista e ditatorial
57114857_1348726448601934_90233766785581056_o

Da redação – Agentes da 1ª Delegacia da Polícia Civil de Águas Lindas (GO) invadiram, na manhã de hoje (15), o Instituto Federal Brasília/GO e detiveram a professora coordenadora Camila Marques, em uma ação claramente fascista que lembra os tempos da criminosa ditadura militar, quando a polícia e os militares entravam nas escolas para prender, torturar e assassinar professores.

De acordo com denúncia da Intersindical, a também dirigente do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE) foi detida pela simples acusação de fazer suposta doutrinação de seus alunos. A central denuncia a “ação autoritária” e revela que Camila “já vinha sofrendo perseguição de professores bolsonaristas”.

“É uma agressão sem limites que precisa de ser repudiada por todas as entidades sindicais”, denuncia a entidade.

O SINASEFE enviou advogado para acompanhar o caso e informa que Camila já está sendo liberada.

O regime golpista, agora encabeçado pelo governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro, está impondo uma ditadura sobre as escolas e demais instituições de ensino, no âmbito da implantação de um regime fascista sobre toda a população. Trata-se da implementação prática do projeto “Escola Com Fascismo”, a brutal e completa censura e repressão contra estudantes e professores.

Por isso, toda a comunidade escolar e o movimento estudantil e sindical devem se organizar para impedir que os fascistas – sejam os que estão a serviço do Estado, como a polícia, seja os grupos “civis” como o MBL – tomem conta desses espaços, porque são inimigos dos professores e alunos e querem a total submissão da classe trabalhadora e da juventude. É preciso se juntar ao movimento geral de luta contra o golpe e pelo Fora Bolsonaro.