Ação ditatorial
Apesar da pandemia, polícia procura despejar diversas famílias de sem terra, em uma ação totalmente criminosa
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
acampamento_quilombo_grande-MST
Famílias do acampamento aguardam decisão sobre despejo em frente ao Fórum | Foto: Reprodução

Na manhã desta quinta-feira (30), mais de 20 policiais invadiram com truculência casas no acampamento Quilombo Campo Grande, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O acampamento é localizado em Campo do Meio, sul de Minas Gerais.

Foram sete carros de polícia que entraram no acampamento e levaram um homem chamado Celso, que, segundo relatos dos acampados, possui problemas psiquiátricos e vive e recebe cuidados da comunidade há pelo menos 20 anos. Ainda segundo os moradores, os policiais “Coagiram ele, foram quebrando janela, arrebentando a porta e [Celso] acabou sendo preso e levado pela polícia”. Outras casas no acampamento também foram invadidas e avariadas.

O acampamento Quilombo Campo grande já existe há 20 anos e é conhecido por ser o produtor do café Guaií. Há uma ação para reintegração de posse da área, que possui em seu território a Escola Popular Eduardo Galeano. A ação da polícia foi contra um acordo firmado com os moradores de que não haveria invasões enquanto ainda houvesse necessidade de isolamento social, devido à pandemia de coronavírus.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas