Lava-Jato
A Polícia Federal realizou operação de busca e apreensão em endereços ligados ao advogado de réus da Lava-Jato Nythalmar Dias. Este é acusado de vender acesso ao juiz Bretas.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
17269_A14A3615AEF687A4
Agentes da PF em um endereço ligado á Nythalmar. | Paula Martini - 23.out.2020 / CNN

Nesta sexta-feira (23), a Polícia Federal realizou uma operação de busca e apreensão no Rio de Janeiro contra o advogado Nythalmar Dias Ferreira Filho. Este é conhecido como um advogado de réus da Lava-Jato e já teve como clientes o deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ), ex-presidente da Câmara dos Deputados;  Arthur Soares, empresário; José Mariano Beltrame, ex-secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro; Júlio Lopes, ex-deputado federal e o empresário Fernando Cavendish, ex-dono da Delta Construções.

Nythalmar é apontado como suspeito de vender acesso facilitado ao juiz Marcelo Bretas. Ou seja, devido à sua proximidade com Bretas, o acesso ao juiz era vendido, o que era tido como uma maneira de “resolver o problema” dos réus acusados de corrupção pela Lava-Jato. Bretas era responsável pelos processos da operação no Rio de Janeiro.

A estratégia do advogado era negociar acordos de delação premiada com as autoridades, em troca da promessa de liberdade para seus clientes.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas