Poítica dos golpistas para a educação: UEPB adia entrada de novos alunos por falta de dinheiro

uepb

O golpe de Estado dado contra a presidenta Dilma Rousseff vem modificando profundamente o Regime Político, de modo a promover um saque generalizado do Brasil pelos monopólios internacionais. Com Michel Temer no poder, os sindicatos esmagados por meio de multas e outros tipos de ataques e o maior líder popular do país na cadeia, os golpistas estão entregando todo o patrimônio nacional de bandeja para o imperialismo. A Educação é um bom exemplo disso.

Logo que Dilma Rousseff foi derrubada, o pernambucano Mendonça Filho assumiu a pasta do Ministério da Educação. Filiado ao DEM e herdeiro de uma tradição latifundiária, o lacaio do imperialismo conseguiu, em dois anos, destruir parte significativa das conquistas da Educação brasileira, cortando bilhões de reais de investimentos, perseguindo e censurando adversários e permitindo o avanço de pautas da extrema-direita, como o Projeto Escola sem Partido.

Embora Mendonça Filho tenha destinado algum recurso do Ministério da Educação para a cidade de Belo Jardim, que é seu curral eleitoral, o fato é que sua gestão colocou na ordem do dia a destruição completa de programas como o FIES, além de acabar com outros, como o Ciência sem Fronteiras.

Nessa semana, mais uma prova do descaso do governo golpista com a Educação foi dada: a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) adiou por seis meses a entrada de três mil novos alunos. O motivo do fechamento é justamente a falta de recursos repassados à universidade, visto que o governo golpista está destruindo qualquer possibilidade de investimento nas áreas mais necessitadas pela população.

O governo golpista está levando o Brasil à ruína. Por isso, é necessário fortalecer os comitês de luta contra o golpe, organizando a luta dos trabalhadores contra os golpistas, pela anulação do impeachment e pela liberdade de Lula.