Siga o DCO nas redes sociais

Fascismo em Maceió
PM, principal milícia fascista em ação no País, ataca moradia
“’Lula está morto”, “agora é Bolsonaro”, aos berros, PM fascista rendeu assentados, invadiu barracos, quebrou utensílios da cozinha, rasgou livros de anotações, queimou bandeiras
whatsapp-image-2019-12-27-at-11.55.36
Fascismo em Maceió
PM, principal milícia fascista em ação no País, ataca moradia
“’Lula está morto”, “agora é Bolsonaro”, aos berros, PM fascista rendeu assentados, invadiu barracos, quebrou utensílios da cozinha, rasgou livros de anotações, queimou bandeiras
foto reprodução: acampamento Dandara queimado em Maceió/AL
whatsapp-image-2019-12-27-at-11.55.36
foto reprodução: acampamento Dandara queimado em Maceió/AL

Gritavam “’Lula está morto”, “Quem manda agora é Bolsonaro”.

Assim, sem qualquer ordem judicial, e aos berros, polícia militar invadiu acampamento Dandara, periferia de Maceió, Alagoas na manhã desta sexta-feira, 27/12/2019. Renderam moradores, invadiram barracos, quebraram utensílios da cozinha coletiva, rasgaram livros de anotações, “tocaram fogo em nossas bandeiras”, denunciou Eliane Silva, coordenadora do Movimento dos Trabalhadores Sem teto ((MTST).

Segundo Eliane Silva, uma área de 14 hectares, foi cedida pelo governo Renan Filho (MDB), em 2018, para a construção de moradias populares. Terreno localiza-se em um dos bairros mais pobres da cidade, Benedito Bentes. A Universidade Federal de Alagoas está trabalhando em um projeto do conjunto residencial que será erguido no local para 446 famílias.

Jogaram na viatura, “quem estava na cozinha. Sem mandato judicial, sem nada”, denunciou.

A truculenta ação,  levou muitos a fugir, da ocupação com medo de morrer, afirma.

Ela conta que, ainda que, no dia anterior, nove viaturas entraram na ocupação. Rodaram. Sem qualquer incidente, foram embora.

 

Bolsonaro incentiva a Polícia Fascista

 

Bolsonaro, o fascista presidente produto do golpe, é o principal incentivador da Milícia Armada, a Polícia Militar. Incentiva com medidas políticas e declarações de apoio. Uma delas é o pacote anticrime de Bolsonaro previa  “Excludente de Ilicitude”, uma espécie de licença para matar, para os policiais militares.

Mais recentemente, nova licença para matar para soldados do exército e policiais militares, o projeto de lei proposto pelo presidente, nas ações de operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

Por último, Jair Bolsonaro assinou, há uma semana, decreto que concede indulto nataliano, à policiais, militares condenados por crimes “no exercício da função”.

 

Enquanto governo do estado contemporiza, Bolsonaro incentiva a Polícia Fascista

 

“Entrar para quebrar coisas e levar líderes sociais é inadmissível”,  a suave reprimenda da secretária de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos de Alagoas, Maria José da Silva.

“Nunca aconteceu uma situação como essa”, lamenta.

Comandante do 5º Batalhão da PM, “determinou a abertura de um procedimento administrativo junto à Corregedoria-Geral para que a conduta dos policiais no acampamento Dandara, em Maceió, seja apurada”. Ou seja, policiais militares (fascistas) da corregedoria, vão investigar os policiais militares fascistas invasores do acampamento Dandata, que, aos berros, bradavam, “Lula está morto”, “agora é – o militar – bolsonaro”.

Funcionários do governo alagoano, em caráter de anonimato, afirmam que a ação representa a desobediência – da PM à orientação do governador – Renan Filho, mostrando que a política militar está agindo de maneira idenpendente como uma milicia fascista do governo Bolsonaro e da extrema direita.