PM prende estudantes por realizarem trote na Unesp: fora a polícia das universidades!

Quatro jovens e um adolescente foram presos nessa quarta-feira por suposto “desacato” em relação aos policiais militares que reprimiam um trote com os calouros da Unesp na cidade de Franca, interior de São Paulo.

Na situação, cerca de cem estudantes festejavam na praça central da cidade, a praça Nossa Senhora da Conceição. Com a animação da festa, aproveitaram a fonte da praça para se refrescar do calor, chegando a vestir a estátua do local com as suas roupas. Essa simples atitude juvenil foi o suficiente para os policiais os enquadrarem como “depredadores da propriedade pública” e atacá-los a gás lacrimogêneo e spray de pimenta.

Essa repressão a uma festa estudantil vai mesma linha da situação em que dois calouros da PUC saíram espancados por por policiais na cidade de São Paulo. Isso mostra o caráter fascista da ação policial, o qual é acentuado pela política fascistóide defendida pelo governo golpista.

Tais situações deixam patente o real objetivo da Polícia Militar: reprimir a população. Dessa forma, mantê-la nas ruas é um risco constante para o povo que sequer tem o direito de armar-se.  Por isso, deve fazer parte da pauta da esquerda a luta pela dissolução da Policia Militar e formação de milícias operarias nos bairros para sua própria defesa.