Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Foi preso na manhã do último dia 29 (quinta-feira), o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção do Mobiliário e Montagem Industrial de São José dos Campos e região (Sintricom), Ivam Rodrigues.

A prisão totalmente arbitrária efetuada pela Polícia Militar ocorreu durante uma assembleia com os trabalhadores da Engecampo, empreiteira que presta serviços para a Petrobras, na Unidade de Tratamento de Gás de Caraguatatuba – UTGCA.

Os trabalhadores estavam paralisados desde o dia 27 ( terça-feira) e no dia 29 etavam em assembléia, quando, por volta das 9 horas da manhã, a PM tentou forçá-los a voltar a trabalhar contra a sua vontade, o que gerou o conflito que resultou na prisão da liderança sindical.

Tal situação deixa claro que o regime político vai se fechando e torna-se, a cada dia mais, uma ditadura escancarada. Nesse contexto, a polícia se sente à vontade para prender lideranças sindicais, desrepeitando todos os direitos da classe operária, inclusive o direito de greve.

É nesse sentido que o golpe se movimenta: sufocar as organizações dos trabalhadores. Isso porque a ditadura não pode conviver com os direitos democráticos. Por isso, está cada vez mais explícita a necessidade da construção de comitês de luta contra o golpe de de autodefesa do movimento operário e popular.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas