Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
policia-sonho
|

Da redação – Há pouco, foi divulgado neste Diário, uma matéria mostrando o repúdio da população aos golpistas, especificamente o presidente fraudulento Jair Bolsonaro.

++“Ei, Bolsonaro, vai tomar no c*”: no Carnaval de rua em SP, povo protesta contra o presidente ilegítimo

Com isso, fica claro porque a direita odeia o Carnaval. Qualquer tipo de manifestação e aglomeração popular é visto pela direita, odiada pelo povo, como uma ameaça. Por isso, eles precisam reprimir.

O governador de São Paulo, o tucano João Doria, mandou a PM fascista agredir carnavalescos em São Paulo. Um vídeo mostra diversos policiais agredindo e apreendendo os instrumentos musicais da população.

O ocorrido aconteceu na noite de Sábado (23/02) durante o desfile do bloco Fanfarra Clandestina. No vídeo da Ponte dá para ouvir tiros de bala de borracha, e as testemunhas relatam que um homem foi atingido à queima-roupa nas costas, e teve de receber tratamento médico no domingo (24/02).

Os policiais ainda danificaram os instrumentos. O sousafone que é visto sendo levado pela PM foi quebrado pela polícia. Uma pessoa que não quis ser identificada disse:

“Eles pisaram em cima do instrumento, distorceu completamente. Não dá pra ter noção do prejuízo, mas calculo que no mínimo R$ 500. Uma parte do instrumento caiu no chão, que é o bocal, se considerar isso também, o valor já sobe para uns R$ 1 mil”

E ainda denunciou a ação da polícia contra os blocos pequenos:

“Foi político. Eu faço parte de outros blocos, a gente está nessa luta de blocos que não necessariamente se cadastram, até porque eu acredito que a gente não precisa dar satisfação do uso da rua, da ocupação da rua, que é pública. A prefeitura, por outro lado, está promovendo o carnaval, tem o patrocinador, que é a Ambev, e eles fecham as ruas para os blocos que eles gostam, que eles organizam. E quando você vai tentar fazer o bom e velho carnaval dos blocos menores, sem cordão, eles estão tentando criminalizar. Porque o carnaval virou negócio. Eu vejo como uma disputa política da cidade e uma disputa de poder, aquela coisa de ver quem manda mais”

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas