PM censurou exposição de quadrinhos no Pará.

censurapara

O golpe de Estado segue praticando suas sanções às liberdades democráticas no Brasil. Como de costume vão tirando os direitos mais elementares da população brasileira, que são dados desde o ataque à cláusula pétrea da Constituição Federal às restrições na liberdade de livre expressão dos artistas e do povo em geral.

A questão em jogo agora é a da liberdade de expressão sendo atacada por censores de um estado brasileiro que se encaminha cada vez mais para o fascismo. Esse ataque foi dado no Pará, os censores fascistas são a Polícia Militar e a vítima de censura foi o quadrinista Gidalti Mora Jr.

A imagem censurada é a capa do livro “Castanha do Pará” em que retrata um jovem sendo agredido por um policial na base do cassetete. O livro ganhou o Prêmio Jabuti de 2017 como o melhor na modalidade de História em Quadrinhos. Um verdadeiro atentado à liberdade de expressão.

A censura se deu no Parque Shopping Belém, na capital paraense. O livro fazia parte de uma exposição realizada no local. Um policial se sentiu ofendido e externou sua insatisfação no grupo de Facebook “Guerreiros do Pará”, ato esse que motivou a direção do shopping a censurar a obra colocando um pano escuro sobre ela. A direção do shopping ainda não se manifestou sobre o caso.

Segundo o autor Mora Jr. ” Sobre censura à capa de meu livro em exposição em Belém, gostaria de declarar total repúdio aos conceitos arbitrários que classificaram a imagem como uma ofensa à polícia militar. A retirada da obra do evento é um gesto que vai contra valores fundamentais que defendo, dentre estes, a liberdade de expressão. A obra é ficcional, tem caráter lúdico e expõem situações rotineiras nas metrópoles brasileiras. Quem a compreendeu como apologia ao crime e/ou a desmoralização da Polícia Militar, o faz de forma leviana e sem ao menos ler o livro “Castanha do Pará”. A retirada da imagem da exposição é uma vitória parcial da ignorância, do medo e de forças antagônicas à liberdade”

Para reverter esses ataques contra os direitos constitucionais é necessário derrotar o golpe de Estado, condição política para o avanço do fascismo. Para derrotar o golpe de Estado é preciso lutar pela liberdade de Lula, anulação do impeachment e a intervenção militar no Rio de Janeiro.