PM ataca zelador e filho
PM enfurecido após queda de moto desconta sua raiva contra populares de favela paulistana
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
O Governador do Estado de São Paulo, Dr. Geraldo Alckmin entrega viaturas no Palácio dos Bandeirantes. Local: São Paulo/SP. Data: 16/01/2017.. Foto: Luís Blanco/A2img
Polícia Militar | Foto: Luís Blanco

Segundo informações do portal UOL, um zelador de 46 anos, Marcelo Monteiro Silva foi alvejado por tiros disparados por um policial militar, enquanto ajudava seu algoz. O caso aconteceu após este ter caído de uma moto, em uma favela da cidade de São Paulo. De acordo com a denúncia, Abraão de Araújo Silva, de 21 anos, filho de Marcelo, também foi atingido por tiros do PM enquanto filmava o ataque do militar contra seu pai.

Uma das testemunhas afirmou à reportagem, em condição de anonimato: “O que aconteceu foi o seguinte: tinha uns moleques empinando moto na [avenida] Politécnica. Os PMs deram ordem de parada e os motoqueiros entraram na favela. Lá, um dos PMs caiu. A rapazeada deu risada. Nisso, o PM falou: ‘chega aí, chega aí’. Todo mundo foi achando que ele tava precisando de ajuda. Chegando lá, ele atirou.”

“Durante a perseguição aos motoqueiros, os meninos deram uma volta na rua em que a gente estava. Quando o PM caiu e chamou quem estava dando risada, um rapaz, percebendo a agressividade do PM, começou a fazer filmagem. O PM tomou o celular da mão dele e jogou no rio. O Marcelo perguntou: ‘Por que tudo isso?’, e, na hora em que levantou os braços, tomou um tiro na perna”, afirmou Cirlene Maria da Conceição, manicure de 40 anos,  casada com Marcelo  e mãe do garoto.

A manicure afirmou ainda ao UOL: “Meu filho pegou o celular para gravar. E começou a falar: ‘Para quê isso, senhor? É meu pai, é meu pai’. O mesmo PM que atirou no Marcelo ordenou que ele entregasse o celular, mas meu filho se recusou. Quando meu filho deu as costas para o policial, com o intuito de correr para preservar as imagens feitas, o PM atirou na perna dele. Depois, pegou o celular da mão dele e também jogou no rio”.

“Balearam meu marido, meu filho e deixaram no chão. A gente que socorreu eles para o hospital. Os PMs foram embora”, segundo Cilene. Além deles, outro rapaz foi baleado na barriga e se encontra no Hospital Universitário, em estado grave segundo o UOL. Outra mulher teria também sofrido um tiro, felizmente de raspão.A última vítima foi atendida e já está em casa.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas