Formar comitês de autodefesa!
De acordo com o MTST, o militante foi atingido por um disparo na nuca quando estava em cima de um poste de uma das casas da ocupação para fazer um serviço de manutenção
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ELyVr6ZX0AAjvK2 (1)
Trabalhadores sem teto precisam formar comitês de autodefesa. Foto: MTST/Twitter |

Da redação – A Polícia Militar de Minas Gerais assassinou, na madrugada desta quinta-feira (05), o coordenador da ocupação Fidel Castro, do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) em Uberlândia, Daniquel Oliveira dos Santos, de 41 anos.

De acordo com o MTST, o militante foi atingido por um disparo na nuca quando estava em cima de um poste de uma das casas da ocupação para fazer um serviço de manutenção. Ele era responsável pela parte de infraestrutura da ocupação, que já tem três anos.

Na versão da PM, obviamente, Daniquel foi morto em um confronto, portanto, os policiais estavam apenas se defendendo e cumprindo a lei. A história fantasiosa do órgão repressor afirma que o militante do MTST ainda estava armado e, após fugir, foi encontrado morto pelos policiais. Logicamente, uma farsa.

Esse fato reflete, mais uma vez, o que é e para que serve a PM. Trata-se de uma instituição fascista, cujo principal objetivo é reprimir, massacrar e dizimar os membros da classe trabalhadora da cidade e do campo e aqueles que militam em organizações populares. A PM precisa ser dissolvida e extinta imediatamente, porque é um perigo para a vida de toda a população explorada e oprimida.

Além disso, os trabalhadores e, especialmente, os sem terra e sem teto, necessitam formar comitês de autodefesa para se protegerem dos ataques assassinos da PM. Não se pode mais acreditar que a Justiça golpista e as instituições nas mãos dos fascistas irão deter e punir os policiais.

Abaixo, reproduzimos nota do MTST sobre o assassinato brutal de seu militante:

Hoje o MTST está de luto. PM EXECUTA MILITANTE DO MTST EM UBERLÂNDIA/MG

Na madrugada do dia 5/3 a PM de Minas Gerais executou covardemente, com um tiro na nuca, o companheiro Daniquel Oliveira dos Santos.

Daniquel era coordenador da ocupação Fidel Castro, organizada pelo MTST em Uberlândia há 3 anos. Responsável pela infraestrutura da ocupação, Daniquel foi alvejado depois de subir em um poste de uma das casas.

Estão querendo criminalizar nosso movimento apontando que havia arma com Daniquel. O que é uma mentira. Até quando a polícia continuará nos perseguindo, perseguindo nossos militantes, até quando tamanha covardia com nossa luta?

Revoltados com tamanha covardia, os moradores da ocupação Fidel Castro bloquearam nessa manhã a BR 050 em protesto. Por sua vez, a sanguinária PM/MG reprimiu a manifestação com bombas e balas de borracha, ferindo 3 pessoas.

É inadmissível que um trabalhador que luta pelo direito básico à moradia seja assassinado de maneira tão cruel e fria por um agente de segurança pública. O MTST expressa seu mais profundo repúdio à PM de MG e à política de criminalização da pobreza levada a cabo pelo governador Romeu Zema.

Não é com tiro que irão interromper a luta do povo brasileiro.
Daniquel era e será exemplo para os lutadores sem-teto por sua dedicação à luta e a coletividade. Milhares de lutadores como ele seguirão em frente, para que essa injustiça jamais seja esquecida.

Daniquel, presente!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas