Plano B de Guedes para a Previdência: dar o dinheiro destinado à saúde e educação para os banqueiros

Os sanguessugas banqueiros e capitalistas, donos do golpe de Estado no país, já estão percebendo que a chamada “reforma” da previdência não será suficiente para atender de maneira integral os seus interesses de lucrar cada vez mais, às custas da escravização do povo brasileiro. Nesse sentido, o capacho dos banqueiros, Paulo Guedes, já prepara um plano B para garantir os lucros dos grandes capitalistas. O ministro golpista da economia anunciou esta semana que pretende levar a Congresso ainda nesse começo do ano a chamada PEC do Pacto Federativo.

A proposta desvincula do Orçamento do estado os investimentos sociais, obrigatórios de acordo com a Constituição Federal de 1989. Atualmente a Constituição determina que os estados devem investir 15% do orçamento público em saúde e educação, já os municípios devem investir 12%. O governo federal deverá investir pelo menos 17%.

Se aprovada, a proposta de Paulo Guedes desobriga o governo de investir até mesmo esses valores mínimos nos setores sociais. Somada a PEC dos Gastos, aprovada por Temer, a qual congela por 20 anos os investimentos, a desvinculação do Orçamento significa o fim dos serviços sociais básicos oferecidos pelo estado. Esta política representa o plano B de Paulo Guedes, frente ao descontentamento dos banqueiros e capitalista com fato da reforma da previdência ainda não garantir de maneira completa seus interesses.

Nesse sentido, é imediata a mobilização contra o governo golpista de Bolsonaro. É necessário por abaixo o quanto antes o regime golpista, antes que eles acabem literalmente com a vida da população brasileira. É preciso levantar em todos os lugares a palavra de ordem de Fora Bolsonaro!