O cientificismo de João Doria
A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em nota, colocou-se contra ao Projeto de Lei (PL) 529, encaminhada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB).
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
joao-doria
João Doria (PSDB), governador de São Paulo | Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira, 17, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em nota, colocou-se contra ao Projeto de Lei (PL) 529, encaminhada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), na semana passada à Assembleia Legislativa. Segundo a SBPC, o PL 529 pode paralisar pesquisas no estado.

A PL de Doria, no que lhe concerne, extingue 10 autarquias, fundações e empresas públicas, abrindo espaço para empresas privadas assumiriam os serviços, o que, segundo o governador tucano, ‘pouparia’ recursos públicos necessários a outras áreas neste momento. No entanto, as empresas em questão representam investimento ínfimo do orçamento do estado. Segundo a SBPC, “os fundos das universidades, de seus institutos de pesquisa e da Fapesp não constituem superávit, mas sim reservas financeiras para manutenção e para financiamento de projetos”.

De acordo com a SBPC, “a aprovação do PL 529 irá ocasionar, ainda em 2020, a retirada de mais de um bilhão de reais das universidades estaduais paulistas (USP, Unesp e Unicamp) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), principal fundação de apoio à pesquisa do Brasil”. “Uma prática desta natureza trará efeitos negativos ao ensino superior, ciência e tecnologia do estado de São Paulo, com consequências para o Brasil”, conclui.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas