Economia
O Banco Central do Brasil (BC) adotou o sistema de pagamento Pix. Na primeira semana de uso, foram movimentados R$ 9,3 bilhões em um total de 12,2 milhões de transações.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
maxresdefault
PIX. | Reprodução.

O Banco Central do Brasil (BC) adotou o sistema de pagamento Pix. Na primeira semana de uso, foram movimentados R$ 9,3 bilhões em um total de 12,2 milhões de transações.

As vantagens do PIX foram amplamente divulgadas na imprensa, como facilidades nas transferências de dinheiro. O diretor do BC afirmou que a Receita Federal não pode verificar as transferências sem ordem judicial. Já os Bancos vão deixar de arrecadar com taxas sobre transferências, pois as pessoas farão cada vez menos transferências via TED ou DOC. Contudo, estes vão economizar com o manejo do dinheiro em espécie, que deixará de circular.

A imprensa burguesa destacou que a segurança da operações do PIX é igual ou até mesmo maior do que a dos bancos (Bradesco, Santander, Itaú, Banco do Brasil, Caixa Econômica). No caso, fala-se do aumento da segurança em relação a fraudes e golpes financeiros. O saque no varejo é uma nova modalidade que viria a ser um facilitador da vida das pessoas.

Os dados do Pix dão a entender que existe um grande fluxo na economia. Pode ser uma manobra do governo golpista para dar a impressão de que o país melhora, que as pessoas terão facilidades em realizar pagamento e, principalmente, têm dinheiro para isso.

O desemprego é o maior da história do país, com mais da metade da população economicamente ativa desocupada e sem perspectivas de vida. Observa-se o aprofundamento da miséria, que se reflete no aumento de pessoas vivendo nas ruas. Devido à inflação nos alimentos e bebidas, que se manterá em alta pelo menos até março de 2021, os salários perdem poder de compra. O desemprego atinge com particular força o setor da juventude.

As condições de vida da população se deterioram rapidamente. Com o fim do auxílio emergencial no mês de dezembro, uma parcela grande da população vai ficar sem qualquer renda, por mais insuficiente que seja, como no caso do valor de R$ 300,00 do benefício do governo federal.

Há uma propaganda em torno do Pix que o coloca como um salvador da economia, facilitador do crédito e promotor do empreendedorismo. É como se fosse possível consertar a grave situação econômica do país com facilitadores, e não com uma mudança radical na política vigente no país.

Os bancos, principais responsáveis pela miséria que se aprofunda, louvam o Pix e apontam seus benefícios para a economia brasileira. Deve-se questionar o por quê da intensa propaganda e seu otimismo com o Pix.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas