Pioneiro do golpismo latinoamericano, golpe do Paraguai completa 6 anos

dilma-e-lugo

Da redação – Há 6 anos, ocorria o golpe que iniciaria a série de golpes de estados e ofensivas imperialistas na América Latina. No Paraguai, com um processo bem parecido com aquele que derrubou Dilma Rousseff, financiado pelo imperialismo e pelos latifundiários (principal força política da burguesia nacional paraguaia), é deposto Fernando Lugo, à mando do Partido Colorado – partido do imperialismo no país.

As consequências do golpe no Paraguai são parecidas com as do Brasil. Aumento da violência contra os camponeses, em sua maioria indígenas; aumento do desemprego; sucateamento dos serviços públicos; tentativa de destruição da esquerda nacional, que nas últimas “eleições” ficou bem clara; e assim por diante.

Fica claro que não se tratam de questões nacionais, como se falava na época do golpe no Brasil, em que se procurava explicar o processo por tal ou outro fator específico do país. Trata-se, na verdade, de uma dura ofensiva do imperialismo contra os países latino-americanos. Já conseguiram na Argentina, no Peru, no Ecuador, no Brasil, no Chile, no Paraguai, em Honduras e assim por diante, e as tentativas para derrubar os governos venezuelano, boliviano e nicaraguense é explícita. Por isso, é preciso organizar a classe operária latino-americana e derrubar o imperialismo.