Siga o DCO nas redes sociais

Protestos no Chile
Piñera ignora população, recusa Constituinte e anuncia mais repressão
Pacote de dez medidas de Piñera tem apenas medidas coercitivas de repressão contra o povo, que pede a queda do presidente reacionário e uma Assembleia Constituinte
24000041367_24cfa33e9d_k
Protestos no Chile
Piñera ignora população, recusa Constituinte e anuncia mais repressão
Pacote de dez medidas de Piñera tem apenas medidas coercitivas de repressão contra o povo, que pede a queda do presidente reacionário e uma Assembleia Constituinte
Piñera impôs uma ditadura militar contra o povo chileno. Foto: Fotos TVN/Flickr (CC BY-NC-ND 2.0)
24000041367_24cfa33e9d_k
Piñera impôs uma ditadura militar contra o povo chileno. Foto: Fotos TVN/Flickr (CC BY-NC-ND 2.0)

Da redação – O presidente de extrema-direita do Chile, o neoliberal Sebastián Piñera, ignorou os intensos clamores populares por sua renúncia e uma nova Assembleia Constituinte, e afirmou que não há possibilidade de que seu governo convoque uma Constituinte. Além disso, anunciou um pacote de dez medidas que, ao invés de atenderem à população, são medidas repressivas e absolutamente antipopulares.

O anúncio das dez medidas foi feito hoje (07), durante coletiva de imprensa no Palacio de la Moneda, sede do executivo chileno. As medidas são de mais repressão contra os manifestantes considerados violentos, especialmente os que vestem capuzes para não serem pegos pelas forças fascistas de segurança. O governo vai armar ainda mais a polícia, aprimorar a tecnologia de vigilância, dentre outras coisas.

“Estamos convencidos de que essa agenda representa e constitui um aporte significativo e importante para melhorar nossa capacidade de controlar e resguardar a ordem pública e proteger a segurança da população”, disse Piñera.

No entanto, o povo chileno tem gritado nas ruas, nas três semanas de protestos de massa, pela queda do governo e a instauração de uma Constituinte. Por todo o Chile a palavra de ordem de Fora Piñera é ouvida, como foi relatado pela correspondente da Causa Operária TV no Chile, Mônica de Souza, durante o programa Reunião de Pauta desta quinta-feira.

Até mesmo no bate-papo do sítio em espanhol da rede de TV imperialista norte-americana CNN a maioria do público tem se posicionado contra o presidente direitista, chamando o Fora Piñera e o acusando de terrorista e ditador.

Os médicos chilenos denunciaram esta semana que, devido à repressão intensa da polícia, 180 manifestantes sofreram “ferimentos oculares severos”. Além disso, já são cerca de 20 as pessoas mortes pela intervenção militar e policial, que transformou o Chile em uma ditadura sucessora do regime fascista de Pinochet.