Perseguição
Operação policial no âmbito da operação E$quema S, a mando do juiz bolsonarista Marcelo Bretas, sequestra única cópia de conversas telefônicas.
Cristiano Zanin, a lawyer representing former Brazilian president Luiz Inacio Lula da Silva is seen in front of the Federal Police headquarters, where Lula da Silva is imprisoned, in Curitiba, Brazil September 10, 2018.  REUTERS/Rodolfo Buhrer
| Foto: Kaio Lakaio/VEJA
Cristiano Zanin, a lawyer representing former Brazilian president Luiz Inacio Lula da Silva is seen in front of the Federal Police headquarters, where Lula da Silva is imprisoned, in Curitiba, Brazil September 10, 2018.  REUTERS/Rodolfo Buhrer
| Foto: Kaio Lakaio/VEJA

A Polícia Federal, através da operação E$quema S, apreendeu um HD externo com conversas telefônicas que foram obtidas pelo juiz Sérgio Moro. O grampo foi conseguido em meio à perseguição ao ex-presidente Lula e interceptou conversas a partir do principal ramal do escritório do advogado Cristiano Zanin Martins.

Em 2018, o TRF-4 atendeu a um pedido dos advogados de Lula e determinou a destruição das gravações e sua exclusão do processo. Antes, porém, foi feita uma cópia pela defesa.

As conversas incluem 23 dias de interceptações telefônicas, 25 advogados do ex-presidente, além de uma conversa entre Zanin e Lula

Relacionadas
Send this to a friend