Siga o DCO nas redes sociais

Confinamento é para chefes
Petroleiros infectados continuam trabalhando: parar já!
O setor produtivo não pode parar, a quarentena, ou seja, confinamento só serve para chefia, só a greve pode garantir a vida dos trabalhadores e suas famílias.
greve-1024x768
Confinamento é para chefes
Petroleiros infectados continuam trabalhando: parar já!
O setor produtivo não pode parar, a quarentena, ou seja, confinamento só serve para chefia, só a greve pode garantir a vida dos trabalhadores e suas famílias.
Imagem de petroleiros em greve.
greve-1024x768
Imagem de petroleiros em greve.

A Petrobras desembarcou oito trabalhadores que apresentaram sintomas semelhantes aos da Covid-19 de uma plataforma de produção de petróleo neste fim de semana. A medida foi tomada por recomendação médica, seguindo protocolos para reduzir os riscos de contágio em suas operações.

Contudo, trabalhadores que tiveram contatos, com esses trabalhadores que tem suspeita de contágio ainda estão embarcados. A estatal não informou, porém, quantos tripulantes estavam na unidade, chamada P-67. Na quinta (19), a companhia afirmou que estava reduzindo o efetivo desse tipo de unidade.

Segundo a empresa, ela está monitorando todos os trabalhadores, que tiveram contato, com os operários que foram desembarcados, em contrapartida a FUP, Federação Única dos Petroleiros, afirma que a Petrobras vem protegendo a direção da empresa enquanto subestima a propagação do vírus entre funcionários, segundo denúncia do sindicato, a diretoria e as gerências da Petrobras estão de quarentena, no aconchego de seus lares, já os petroleiros devem manter a produção a qualquer custo.

A FUP também denuncia que a empresa se recusa a discutir propostas para garantir a segurança de todos os funcionários, incluindo os terceirizados, que possuem vínculo empregatício frágil e já vem há tempos sofrendo com as más condições de trabalho, além do descumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho firmado há menos de um mês após a greve nacional da categoria, anunciando punições e demissões de trabalhadores grevistas.

A FUP reivindica que só fique quem for realmente imprescindível para manter o mercado de combustíveis abastecidos, e para quem for ficar trabalhando, estão exigindo o teste para o coronavírus e higienização constante do local de trabalho.

Para manter o setor produtivo em funcionamento, o governo não vai medir esforços. A situação dos operários da Petrobras esclarece o problema: o confinamento serve para um setor especifico da empresa, o setor produtivo continua trabalhando. A quarentena é uma medida superficial, os capitalistas não vão confinar os operários da empresa. Só a greve pode garantir a vida dos trabalhadores e de seus familiares.