Petrobrás volta com tudo na bolsa, mas lucro é dos estrangeiros

15259977555af4e0bb4816b_1525997755_3x2_lg

Com o alcance do principal objetivo da operação Lava Jato, que era entregar o patrimônio nacional para exploração do capital estrangeiro, a Petrobrás, maior estatal brasileira, parou ultimamente de ser difamada na imprensa e, nesta quinta-feira, dia 11, conseguiu ultrapassar o valor de mercado da Ambev na bolsa de valores, voltando a ser uma das maiores empresa da América Latina.

As ações preferenciais da estatal atingiram o valor de R$ 346,4 bilhões, ao passo que as da Ambev chegaram a R$ 342,5 bilhões.

Até setembro de 2014, ano em que a operação Lava Jato começou a sujar a imagem da empresa na imprensa de forma sistemática, a Petrobrás já liderava o valor de mercado de ações.

Mas só agora, depois do golpe, da prisão de Lula e do aumento da participação estrangeira na exploração do país, a empresa voltou a dar bons resultados, não para a economia nacional, mas para os investidores do exterior, que remetem seus lucros para fora do país.