Privatizações
Em mais um passo no desmonte da estatal, a direção da Petrobras vendeu toda sua participação em 3 partes da Eólica Mangue Seco
ec26b4e686d83c3ff2ab74b0c02b2fb7
Parque Eólico Mangue Seco | Foto: Divulgação
ec26b4e686d83c3ff2ab74b0c02b2fb7
Parque Eólico Mangue Seco | Foto: Divulgação

O primeiro parque eólico da Petrobras, o Eólica Mangue Seco, inaugurado em  2011 foi praticamente todo privatizado na nessa quinta-feira.

A Petrobras informou que vendeu parte da usina conhecida como Mangue Seco 1 por R$ 42,5 milhões e as partes 3 e 4 por R$ 89,9 milhões. A estatal ainda informou que está em processo de venda da parte 2 da usina, que se encontra em estágio avançado de negociação. Todas as partes foram vendidas para a V2I Transmissão de Energia Elétrica.

É preciso levar adiante uma luta contra a privatização da usina por parte dos trabalhadores da empresa, que verão seus direitos muito atacados com a privatização. Os moradores da cidade de Guamaré, no interior do estado, devem se mobilizar, pois a privatização significa a destruição de um patrimônio da cidade que garante emprego e energia, que pode ser drasticamente afetada, como ocorreu no Amapá recentemente.

Além disso, é preciso intensificar a população pelo fora Bolsonaro e a campanha por Lula presidente em 2022. Somente o fim do governo golpista e uma vitória dos trabalhadores vai garantir o fim das privatizações.

Relacionadas
Send this to a friend