Péssimas condições de trabalho fez mais uma vítima fatal em frigorífico Pará

boi

O trabalhador Hesley Matos, no dia 12 de julho deste ano foi esfaqueado no peito.

No frigorífico, localizado na cidade de Jacundá, região sudoeste do Pará, o acidente ocorreu quando um boi que o Hesley estava cortando se desprendeu do gancho e bateu no funcionário e a faca com que o operário estava na mão cravou no seu peito. O jovem trabalhador faleceu minutos depois.

No mesmo dia 12 de julho, ocorreu outro acidente com morte. Em Araguari, cidade do Triângulo Mineiro, o trabalhador morreu após cair de uma altura de seis metros de altura ao tentar consertar uma máquina. Ele teve traumatismo craniano, afundamento de crânio e trauma na coluna cervical.

São incontáveis os casos como relatados, e a situação vem se aprofundando devido a negligencia dos donos dos frigoríficos e abatedouros, elevando este setor da produção ao primeiro lugar em vários estados, como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul por exemplo.

Não há nenhum interesse por parte dos patrões em melhorar as condições de vida de seus funcionários, uma vez que o único objetivo é o aumento do lucro e não aumentar os gastos, principalmente com trabalhadores que não são nada mais do que meros escravos que podem ser substituídos a qualquer momento, ainda mais agora, com a implementação da reforma trabalhista, aprovada pelo governo golpista de plantão.

A única forma de mudar essa situação é a organização dos trabalhadores, bem como toda a população explorada através de comitês de luta contra o golpe, nos bairros, nas fábricas, em todos os estados e municípios do país.