“Perturbação da ordem não está só na segurança” General propõe golpe militar no Rio de Janeiro

Logo depois que acabou o carnaval o presidente golpista Michel Temer acionou as tropas do exército para uma intervenção militar no Rio de Janeiro, com o pretexto de solucionar a gravíssima situação da segurança pública no estado do Sudeste.

Mas o que muita gente não quer se lembrar ( Incluindo ai a esquerda pequeno burguesa ) é que os militares já tinham ocupado um outro estado anteriormente, no caso, o estado do Rio Grande do Norte na região Nordeste, também se valendo do mesmo pretexto de calamidade pública no que diz respeito a segurança.

Agora o general Humberto Andrade anuncia publicamente que a intervenção militar no Rio de Janeiro deva ser mais ampla se estendendo também a saúde e a educação em um artigo publicado no jornal se utilizando da falácia do clamor popular em torno do combate à criminalidade e à violência. Em outras palavras as intenções do exército agora ficam muito claras; A ordem é ocupar tudo. A ordem é atirar primeiro e perguntar depois. A ordem é decidir o que os estudantes vão aprender ou não aprender. A ordem é decidir quem merece e quem não merece morrer. A ordem é declarar guerra à população civil.

O General Humberto Andrade é presidente da Associação de Diplomados da Escola Superior de Guerra, ou seja, um cargo dos mais importantes e estratégicos dentro do exército, e se a mentalidade do exército for a mesma que a dele, estaremos muito perto de uma nova intervenção militar, mas essa abrangendo todo o território nacional.

Voltando um pouco mais no tempo em 2009 Manuel Zelaya foi deposto da presidência por um golpe de estado em Honduras, em 2012, Fernando Lugo também sofreu um golpe de estado no Paraguai, e logo depois, José Dirceu foi condenado sem provas e de forma injusta e arbitrária aqui no Brasil. E então a burguesia nacional mais ligada aos capitalistas estrangeiros se aproveitaram da condenação do ex-ministro da casa civil do governo Lula e das manifestações de junho de 2013 para arquitetar junto com os imperialistas um golpe de estado também em nosso país.

E assim em 2016 Dilma Rousseff foi derrubada da presidência por meio de um golpe de estado farsesco, fraudulento e criminoso travestido de impeachement quando a ala da burguesia mais intimamente ligada aos interesses dos imperialistas não conseguiu vencer as conturbadas eleições de 2014. Agora o golpe de estado se aprofunda com a intervenção militar no Rio de Janeiro, visto que, a burguesia está perdendo o controle da situação política no país, uma vez que, Michel Temer, o encarregado de levar adiante uma política de terra arrasada no país encontra a cada novo dia um novo empecilho no avanço dos planos golpistas.

Se a intervenção militar no Rio de Janeiro não encontrar uma forte resistência a exemplo do que aconteceu em Natal, os militares estarão em uma posição muito favorável para dar um golpe militar em todo o Brasil. É preciso uma ampla mobilização popular, é preciso sair as ruas e encorajar a todos aqueles que lutam estejam na disposição de lutar contra o golpe a se mobilizarem a derrotar o golpe de estado que se aprofunda e ameaça a vida de todos os brasileiros.

Contribua com a nossa vakinha on line com o quanto puder e o quanto quiser