Biden chantagista
Nem Trump, nem Biden são uma saída para os negros nos EUA: é preciso uma mobilização indpendente destes setores
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
biden-01-as-gty-200504_hpMain_16x9_1600
Biden, apoiado pelos Clintons e Wall Street, é o candidato da ala central do imperialismo | Foto: Reprodução

Uma declaração feita pelo então candidato Democrata, Joe Biden, à presidência dos Estados Unidos demonstra claramente a política demagógica, chantagista e oportunista da dita “esquerda” institucional norte-americana. Biden declarou durante uma entrevista a um programa de rádio nova-iorquino que se algum negro estadunidense tiver alguma dúvida em votar em Biden ou em Trump, então “não pode se considerar negro”.

Primeiramente é necessário deixar claro que Biden é o candidato dos setores fundamentais do imperialismo norte-americano. Apoiado pelos Clintons e por Wall Street, Biden representa os setores que nos últimos anos organizaram e levaram a diante a ofensiva imperialista em todo mundo. É preciso ter claro que a política de golpes de estado em vários países atrasos, incluindo o Brasil, de avanço militar no Oriente Médio, foi posta em prática pelo governo Democrata de Barack Obama, justamente um negro, o qual assim como Biden, era o representante desta ala central do imperialismo.

Em segundo, é necessário frisar que a “eleição” de Biden para candidato do Partido Democrata foi marcada por uma intensa campanha do imperialismo contra a candidatura da ala esquerda do Partido, representada por Bernie Sanders. Assim como ocorrera na última eleição, quando a candidatura de Hillary Clinton somente se concretizou após uma série de manobras no interior do partido, inclusive passando por cima da vontade de um amplo setor do Partido Democrata, da juventude, dos setores ligados aos sindicatos, os quais apoiavam Sanders, Biden contou com a mesma artimanha para se tornar o candidato escolhido.

A declaração mostra a política de demagógica e de chantagem não apenas de Biden, mas de toda esta ala central do imperialismo norte-americano, considerada “democrata”, mas que na prática, assim como vem fazendo Trump, impõe aos negros norte-americanos uma política de miséria e violência.

Um estudo feito pelo APM Research Lab demonstrou, por exemplo, que a morte entre os negros norte-americanos por conta do coronavírus é três vezes maior do que as mortes registradas entre os brancos. Ou seja, enquanto a população negra é dizimada pela doença e pela violência policial, o candidato “democrata” faz chantagem com a situação de opressão vivenciada pelos negros.

Do ponto de vista eleitoral não há saída para os negros, nem para a classe trabalhadora norte-americana de maneira geral. É preciso impulsionar uma mobilização independente dos aparatos controlados pelo imperialismo, tanto os Republicanos representados por Trump, quanto a ala direita do Partido Democrata, representada por Biden.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas