Perseguição política: Haddad é acusado por gastos com ciclovia no meio das eleições

haddad

O principal candidato das eleições de 2018 se encontra hoje preso na sede da Polícia Federal em Curitiba. A direita brasileira, formada por lacaios do imperialismo, se mostrou disposta a ir até as últimas consequências para inibir qualquer um que se apresente como seu adversário.

O golpe de Estado e a ofensiva dos golpistas só pode ser freada por meio de uma enorme mobilização popular, uma mobilização que seja capaz de ameaçar os golpistas. No entanto, setores da esquerda nacional defendem uma tese absurda, segundo a qual uma forma de conseguir derrotar o golpe seria lançar um outro candidato.

Nada poderia ser mais mais equivocado. Afinal, se o maior líder popular do país está tendo sua candidatura ameaçada de impugnação, é óbvio que qualquer outro candidato seria facilmente excluído.

Alguns setores da esquerda pequeno-burguesa vêm demonstrando bastante empolgação com a candidatura de Haddad à Presidência da República, pois seria um candidato “ficha limpa”. No entanto, como Haddad tem se apresentado como um possível candidato do Partido dos Trabalhadores, a direita já começou sua campanha suja contra o petista.

Nessa semana, Haddad virou réu em processo envolvendo a construção de ciclovias enquanto era prefeito de São Paulo. Obviamente, o processo não tem nada a ver com ciclovias, mas sim com o fato de Haddad ter sido registrado na chapa de Lula.

Não existe fórmula mágica para derrotar o golpe. É necessário organizar a mobilização revolucionária dos trabalhadores para garantir a liberdade de Lula e Lula presidente.