Perseguição golpista: Juiz pede prisão preventiva de Cristina Kirchner

Argentine President Cristina Fernandez de Kirchner speaks during a rally at the Government House in Buenos Aires

A perseguição política contra a ex-presidenta argentina, Cristina Kirchner, continua a todo o vapor. Hoje (17), um juiz federal golpista processou a atual senadora por suposta associação ilícita e alegada cobrança de propina a empresários.

O juiz Claudio Bonadio pediu prisão preventiva de Kirchner, acusada de compor a associação, conjuntamente com seu falido marido e ex-presidente, Néstor Kirchner, e o ex-ministro de Planejamento Federal, Julio de Vido. Entre os processados também estão ex-funcionários ligados ao governo kirchnerista e empresários de setores como obras públicas, energia e transporte.

Os supostos crimes cometidos por Cristina, segundo o juiz, teriam sido cometidos entre 2003 e 2015, quando seu antigo marido e ela própria, depois, ocupavam a presidência da república. Além disso, Bonadio decretou o bloqueio de aproximadamente 100 milhões de dólares.

Trata-se de uma campanha sistemática de perseguição política contra o nacionalismo peronista argentino, representado principalmente por Cristina Kirchner. Tal como Lula no Brasil, a ex-presidenta tem sido brutalmente atacada pelo judiciário, imprensa e oposição golpistas, na busca do imperialismo de derrubar e evitar a volta de governos nacionalistas, a fim de garantir a entrega por parte da direita neoliberal dos recursos dos países latino-americanos ao imperialismo.