A campanha da imprensa burguesa e do Judiciário golpista de perseguição ao ex-presidente Lula continua a todo vapor. Desta vez, na manhã desta quarta-feira (21), em Curitiba, Fernando Schahin, condenado por corrupção e executivo do grupo Schahin, disse ao juiz Sérgio Moro que Lula teria – atenção para o termo – “abençoado” a contratação do grupo pela Petrobrás.

A contratação seria para pagar uma dívida feita em 2004, em nome do pecuarista José Carlos Bumlai com o banco Schahin, que posteriormente teria destinado o dinheiro do empréstimo para o PT.

Segundo o diz que me diz que, Fernando disse a Moro que teria ouvido Bumlai dizer: “avisa o pessoal que o presidente está abençoando o negócio”. A versão confirmaria a fala de Salim Schahin, pai de Fernando, que em fevereiro disse que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, teria dito que Lula “sabia” da contratação do grupo por parte da Petrobrás.