Miséria se agrava no campo
Agricultores familiares estão sendo duramente afetados pela falta de ação dos governos diante da crise sanitária
mpa-poa-2
Protesto em frente ao palácio Piratini (POA). Imagem: Cládio Fachel |

Da redação – Pequenos produtores rurais do Rio Grande do Sul se manifestaram na frente do palácio do governo do Estado nesta sexta (08) denunciando a situação de calamidade que estão passando por conta da seca aprofundada agora pela crise do coronavírus e a completa falta de assistência do governo.

Eles reivindicam a distribuição de alimentos entre as famílias que não estão conseguindo produzir, abastecimento de água e, principalmente, que o governo passe adquirir os produtos produzidos pela agricultura familiar, um meio de garantir o sustento dos produtores já que a demanda reduziu muito com o fechamento do comércio e transportes por conta da quarentena.

Os agricultores destacam ainda as medidas de segurança para realizar o protesto, usando máscaras, luvas, mantendo o distanciamento de 2 metros. Tentaram ainda realizar a entrega de uma carta, o que foi negado e sendo encaminhados a protocolar via internet, mais um traço do descaso.

Relacionadas