Pelo fim da operação Lava Jato

policial-federal-pf-curitiba-20161031-0014 (1)

A operação Lava Jato, um dispositivo do imperialismo para a atuação política no Brasil, vem nos últimos anos perseguindo e criminalizando o PT e seus principais dirigentes. Não se trata, como dissimula a imprensa burguesa aos quatro cantos do País, de uma iniciativa jurídica para combater a corrupção. É apenas uma maneira de ação direta, e sem nenhum respaldo democrático, de destruição da soberania nacional.

Seus métodos, de uma forma muito truculenta, atropelam todos os princípios legais em vigor no Brasil. Passam por cima de princípios democráticos e de cláusulas pétreas da Constituição Federal. Uma aberração jurídica, como a Teoria do Domínio dos Fatos, foi utilizada para prender lideranças da esquerda como José Dirceu, tanto pela Lava Jato quanto até pelo STF, outro órgão jurídico anti democrático que está para o serviço dos imperialistas no País.

O caso da prisão de Lula escancarou outro viés autoritário da operação Lava Jato. Nele, o princípio de presunção de inocência não foi seguido e além, não foram cumpridas todas as instâncias de recursos cabíveis nos tribunais em que Lula foi julgado. Isso sem contar que Lula foi julgado e condenado sem prova concreta nenhuma pelos desembargadores, haja vista que no processo do triplex foi comprovado que o imóvel nem no nome do ex presidente está.

Diante desses fatores, não pode haver dúvidas que a operação Lava Jato deve ser imediatamente exterminada e seguida da liberdade de todos os réus que ela tornou condenados em prisão. Não há nada que ela tenha feito que usou de recursos escusos e completamente condenáveis em uma democracia. Prender alguém tendo como base uma “delação premiada”, que na prática não passou de uma progressão de pena para qualquer pessoa que citasse o PT e Lula em escândalos de corrupção, sem nenhuma prova sobre a participação, não passa de um golpe nos direitos democráticos brasileiros.

Assim, para derrotar esse dispositivo central do golpe de Estado no Brasil, é preciso organizar manifestações populares gigantescas. Para derrotar a operação Lava Jato, a prisão de Lula, o impeachment de Dilma Rousseff e a intervenção militar no Rio de Janeiro. O fim da operação Lava Jato é um fato político central para colocar a movimentação golpista do imperialismo no Brasil em uma desejada defensiva política.