Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Nesta quinta-feira (01-03), a direção golpista dos Correios anunciou aos trabalhadores, em seu boletim interno “Primeira Hora”, que novamente o governo golpista de Michel Temer, através de Gilberto Kassab e Guilherme Campos do PSD (Partido Social Democrata), que a concessão de férias na empresa está suspensa.

Conforme texto do boletim dos golpistas, a programação de férias dos trabalhadores dos Correios será suspensa a partir de 2 de abril e não tem data para voltar ao normal.

Segundo os golpistas cínicos, mentirosos e que estão a serviço da entrega do patrimônio nacional aos grandes capitalistas internacionais, a medida visa combater a suspeita crise financeira que atravessa a empresa.

Essa medida acontece nas vésperas de que a direção golpista da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) com a ajuda dos ministros biônicos e também golpistas do TST (Tribunal Superior do Trabalho) se preparam para oficializar o fim do atual plano de saúde dos trabalhadores dos Correios, trocando-0 por um plano praticamente privado, onde o trabalhador terá que pagar mensalidades que serão reajustados anualmente, com a programação de exclusão dos pais e mães dos funcionários do benefício.

Mesmo que a mensalidade inicie em um patamar menor, que será duramente sustentado pelo trabalhador, futuramente a mensalidade será insuportável para o rebaixado salário da categoria (média de R$ 1.500,00 mensais).

O reajuste anual será controlado pela ANS (Agência Nacional de Saúde), que é um órgão dominado pelos grandes planos de saúde do país, facilitando a exploração da saúde em benefício dos interesses financeiros desses capitalistas.

Nesse sentido, a suspensão das férias nos Correios nesse momento tem que ser vista pelos trabalhadores como parte da luta contra os golpistas e sua política de privatização da ECT.

Os golpistas querem sufocar os trabalhadores com a suspensão das férias, para que eles barganhem a volta de um direito já conquistado há muito tempo pelos trabalhadores brasileiros que é o direito à férias, pela destruição do plano de saúde da categoria.

Por isso a luta contra a privatização dos Correios e a manutenção de direitos passa necessariamente pela luta contra o golpe de Estado no Brasil que se aprofunda para um golpe militar.   Isoladamente, os trabalhadores dos Correios serão derrotados, como estão sendo os petroleiros, bancários, eletricitários, aeroportuários e outras categorias de servidores públicos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas