Teatro
A peça “Barulho D’água”, do autor italiano Marco Martinelli, ganha curtíssima temporada, de 7 a 17 de novembro, no Teatro João Caetano em São Paulo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Barulho-Dágua_Ator-Alexandre-Rodrigues.-Foto_-Henrique-Oda-
Ator Alexandre Rodrigues. Foto/HenriqueOda |

Acontece neste final de semana a estreia da peça Barulho D’Água, do dramaturgo italiano Marco Martinelli. A obra narra o drama vivido por milhares de refugiados que, em busca de uma vida melhor nos países europeus, entram em embarcações 

muito precárias rumo o mar Mediterrâneo. O drama que poderia se tratar apenas de uma obra de ficção, é uma triste realidade no cenário contemporâneo mundial. Enquanto os países – principalmente da União Européia e Estados Unidos – estão tomando medidas cada vez mais ostensivas, o número de refugiados aumenta a cada ano (chegando a 68,5 milhões em 2017 e batendo o recorde de 70,8 milhões em 2019). Para milhões que fogem das guerras, da perseguição e da violência resta a ilegalidade, que muitas vezes as mata afogadas antes mesmo de chegar ao seu destino. Esta é uma realidade também no Brasil, segundo dados da ACNUR – a Agência da ONU para Refugiados – o ano de 2018 foi o maior em número de solicitações de reconhecimento de condição de refugiado. Isso porque o fluxo venezuelano de deslocamento aumentou exponencialmente. No total, foram mais de 80 mil solicitações no ano passado, sendo 61.681 de venezuelanos.
A peça que esteve em temporada entre os anos 2016 e 2017, está de volta em repertório da Cia Nova de Teatro volta em cartaz para apresentações em curta temporada, de 07 a 17 de novembro, no TEATRO JOÃO CAETANO – Rua Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino. Telefone: (11) 5573-3774. Capacidade – 436 lugares.

Ingressos: R$ 30,00( inteira) e R$ 15,00( meia- entrada) – Lista amiga R$ 10,00.

A bilheteria abre uma hora antes de cada apresentação. Acesso para deficientes físicos.

Dramaturgia – Marco Martinelli. Direção – Carina Casuscelli. Provocação e Iluminação – Lenerson Polonini. Atores – Alexandre Rodrigues, Fransérgio Araújo, Amaury Filho de Reis e Rosa Freitas. – . Figurinos – Carina Casuscelli. Vídeos e Documentação Audiovisual – Alexandre Ferraz. Direção Musical – Wilson Sukorski. Operação de audio – Felipe Moraes. Operação de luz- Veronica Castro. Operação de vídeo- Téo Ponciano. Concepção espacial e Produção – Carina Casuscelli e Lenerson Polonini. Realização – Companhia Nova de Teatro. Duração – 60 minutos. Livre – Indicado para todos os públicos. Gênero – Documentário cênico multimídia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas