Governo Bolsonaro
PEC Emergencial, debatida no Congresso, proíbe concursos públicos até 2022 e veda aumento salarial aos servidores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
grupo-de-carlesse-estuda-lancar-tres-candidatos-ao-senado
O líder do governo Jair Bolsonaro no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-ES), defende a PEC Emergencial. | Reprodução.

A PEC Emergencial, cuja relatoria está a cargo do Senador Marcio Bittar (MDB-AC) no Senado Federal, proíbe concursos públicos até 2022 e veda aumento salarial aos servidores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

A proposta estabelece travas quando as despesas se aproximarem de uma determinada porcentagem da receita.  As regras valem para Estados, Distrito Federal e municípios.

O líder do governo Jair Bolsonaro no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-ES), defende a proposta.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas