Uma esquerda bolsonarista?
Pessoas que se julgam proprietárias dos atos públicos pelo fora Bolsonaro ligadas a Boulos querem impor uma ditadura bolsonarista à esquerda nos atos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ato pco
PCO não vai abaixar as bandeiras | Arquivo

Nesse domingo, 28, está marcado novo ato pelo fora Bolsonaro e contra o fascismo na avenida Paulista, em São Paulo. Os comitês de luta e o PCO estão convocando a manifestação, como tem ocorrido nós últimos finais de semana, desde a semana passada. Dias depois, companheiros de outras organizações também passaram a convocar o ato.

O companheiros Henrique Áreas, da direção do PCO e da imprensa do partido têm desde o início trabalhado com companheiros de outras organizações, torcidas, partidos e movimentos populares, na articulação conjunta desses atos. Desde o início, o PCO tem debatido abertamente sobre o absurdo da tentativa de alguns setores de proibir partidos de levar suas bandeiras ao ato.

O PCO inclusive sempre deixou muito claro para todos que essa imposição é completamente inaceitável, é uma conduta antidemocrática e fascitóide  que só pode favorecer a direita e o bolsonarismo. Na realidade é uma imitação caricata do bolsonarismo. Todos os participantes do ato têm o direito de levar suas bandeiras, incluindo obviamente os partidos de esquerda.

Dessa vez, o companheiro Henrique Áreas recebeu a informação de que poderia haver alguma “confusão” caso o PCO aparecesse com suas bandeiras. Não sabemos o que exatamente significa essa insinuação, se se trata de algum tipo de ameaça de confronto físico. Mas é preciso como sempre deixar muito claro que o PCO não irá aceitar imposições e não irá baixar suas bandeiras. Não adianta Boulos querer usar de capangas nem de força física. Não apenas vamos resistir como será inclusive amplamente denunciado.

Nós já sabemos que é uma exigência da direita aliada de Boulos e outros que no ato só apareçam as bandeiras verde e amarelas. Este motivo torna ainda mais ilegítimo, se possível for, a tentativa de reprimir setores do ato.

O que se espera de um ato popular e democrático é que todos que defendem aquela luta possam participar e levar suas ideias. A rua não é propriedade de ninguém em particular, menos ainda do sr. Guilherme Boulos. Estaremos na Paulista e em todo o País nos atos pelo fora Bolsonaro, é isso o que realmente importa. Se a Polícia Militar não vai nos impedir de levar nossas bandeiras, não serão policiais que se dizem de esquerda que o farão.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas