Siga o DCO nas redes sociais

Debate
PCO realizou Escola Marxista no Instituto Federal de São Carlos
Escola Marxista do PCO reuniu militantes interessados no aprofundamento dos estudos marxistas
IFSP - são rcalor
Debate
PCO realizou Escola Marxista no Instituto Federal de São Carlos
Escola Marxista do PCO reuniu militantes interessados no aprofundamento dos estudos marxistas
Registro.
IFSP - são rcalor
Registro.

No último sábado (30), aconteceu a atividade da Escola Marxista sobre o Programa de Transição de Leon Trotsky no campi do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IFSP), localizado na cidade de São Carlos, interior de SP.

Professores da rede pública de ensino e estudantes do IFSP e da Unesp de Araraquara compareceram para assistir a palestra e participar do debate sobre o Programa de Transição, que é o programa da revolução socialista nos dias atuais. O Programa de Transição é a síntese da experiência da classe operária – em especial dos bolcheviques que lideraram a Revolução de Outubro de 1917 na Rússia – na luta contra o capitalismo e pela revolução socialista, e foi o documento-base da fundação da IV Internacional em 1938 por Leon Trotsky.

O companheiro e palestrante Dimitri (PCO) discutiu a questão das condições objetivas e subjetivas para a revolução, o proletariado e sua direção política, a falência das direções oportunistas e reformistas (social-democracia) do movimento operário, a luta pelo armamento geral do povo para resistir à ofensiva da extrema-direita fascista, a atuação dos comunistas nos sindicatos e as reivindicações transitórias para os países atrasados, em especial a luta pela verdadeira independência nacional diante da dominação imperialista.

O debate político abordou questões concretas da luta de classes no momento atual, como as mobilizações de massas na América Latina (Chile, Equador, Colômbia, Bolívia, Uruguai, Argentina) e o enfrentamento ao neoliberalismo, a política dos reformistas e seu esgotamento no Brasil, o caráter fascista do governo Jair Bolsonaro, a necessidade de derrotar a perseguição política da extrema-direita nas escolas e universidades e derrotar a militarização das escolas, a política dos partidos de esquerda no Brasil, o problema da luta das mulheres, dos negros e do movimento LGBT, o capitalismo em sua etapa imperialista.

Essa foi a primeira atividade da Escola Marxista em São Carlos. Veja as fotos abaixo.