PCO participa de atividade de mobilização para a 2ª Conferência Nacional dos Comitês de Luta contra o Golpe

IMG-20181124-WA0000

O Partido da Causa Operária participou na manhã do dia 24, sábado, de atividade política no assentamento Rosa Luxemburgo, próximo a Brasília, onde vivem cerca de 200 famílias. A atividade foi convocada pela Frente Nacional de Luta, entidade que coordena a luta de um importante setor de trabalhadores sem terra, que está realizando, neste final de semana, a sua plenária regular estatutária.

A plenária conta com a participação de cerca de 80 trabalhadores, que durante os dois dias de trabalho estarão discutindo a situação política nacional, assim como um plano de lutas para orientar e encaminhar o movimento contra os ataques e a ofensiva dos representantes reacionários do agronegócio e dos latifundiários assassinos.

Participou da plenária o companheiro José Rainha, uma das lideranças mais destacadas do movimento nacional de luta pela terra. Rainha é um dos coordenadores nacionais da Frente Nacional de Luta e está em Brasília para ajudar na organização do trabalho de mobilização dos trabalhadores sem terra para enfrentar os latifundiários golpistas e assassinos.

O PCO foi convidado a apresentar o informe e a análise sobre a conjuntura política nacional, abordado pelo companheiro Renan Arruda, da direção nacional, onde colocou as principais resoluções do partido discutidas e aprovadas no 10º Congresso Nacional. O companheiro fez uma colocação sobre os principais elementos da conjuntura, a caracterização do governo Bolsonaro, seus limites e suas contradições e a estratégia que deve ser adotada pelo movimento de massas para o próximo período no enfrentamento ao governo golpista e dos ataques da burguesia contra os trabalhadores e a economia nacional através das privatizações e da entrega dos ativos nacionais ao grande capital.

Por fim o companheiro Renan falou sobre a importância da realização da 2ª Conferência Nacional dos Comitês de Luta contra o Golpe, que estará sendo realizada nos dias 8 e 9 de dezembro, em São Paulo, onde dirigiu um chamado à participação de todos, ressaltando o caráter estratégico de se organizar uma ampla frente nacional de luta contra o golpe, pela palavra de ordem de FORA BOLSONARO; pela liberdade do companheiro Lula; pelo atendimento das reivindicações das massas populares; em defesa dos direitos democráticos da população e pela derrota dos fascistas e golpistas.