Eleições 2020
As eleições municipais afloram o espírito “administradores do capitalismo” de muitos candidatos de esquerda que deixam de lado uma pauta fundamental como a luta contra o golpe.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
atoforabolsonaro
Ato Fora Bolsonaro na Av. Paulista | Foto: Tiago Macambira

Neste fim de semana os partidos oficializaram os seus candidatos para eleições municipais, o PCO além das convenções, uma obrigação jurídica para as eleições, realizou as conferências estaduais em dezenas de capitais para debater o programa eleitoral do nosso partido.

As conferências estaduais foram uma continuação do programa aprovado na 30ª Conferência Nacional do PCO realizada nos dias 15 e 16 de agosto e para debater junto com os candidatos de cada região a nossa intervenção nas eleições.

Também foi atualizado no programa sobre a nossa defesa à candidatura do ex-presidente Lula para presidente em 2020, após o pronunciamento do dia 7 de setembro, ele declarar que está ” à disposição dos trabalhadores”.

Neste sentido, acreditamos que podemos usar a capacidade de Lula mobilizar em massa os trabalhadores, para impulsionar a mobilização popular para enfrentar o governo bolsonarista.

Eleições municipais devem ser uma tribuna de luta

As eleições municipais afloram o espírito “administradores do capitalismo” de muitos candidatos de esquerda, parece que no período eleitoral, todos os problemas políticos fundamentais para a população, simplesmente desaparecem, e se a esquerda quase nunca colocou em pauta o problema da luta contra o golpe nas eleições, neste período o tema é ainda desprezado, e problema específicos de cada cidade recebem a maior atenção destes candidatos.

Por isso, os candidatos do PCO, farão das eleições uma tributa de luta contra o golpe, pelo fora Bolsonaro e por Lula candidato. É uma traição com os trabalhadores fazer demagogia com as suas necessidades, sem colocar em discussão – que sob um governo golpista – os trabalhadores serão cada dia mais atacados, serão cada vez mais excluídos dos orçamentos governamentais e que apenas votar em um representante “x” será o suficiente para derrotar Bolsonaro.

Os candidatos de um partido operário – como o PCO – devem ter em mente e atuar em sentido da mobilização dos trabalhadores e da construção do partido revolucionário.



Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas
Sobre o Autor
Publicidade
Últimas
Publicidade
Mais lidas hoje

Nenhum dado até agora.