Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Nesta quarta-feira (21), ocorreu em Belo Horizonte o lançamento da pré-candidatura de Lula à Presidência da República, ato marcado pela clara intenção de denúncia e resistência ao golpe, em um momento em que o povo está claramente se mobilizando para a defesa direta ao ex-presidente, inclusive dando mostras de que irá impedir concretamente a sua prisão.

Não por outro motivo, o Partido da Causa Operária, que é amplamente reconhecido como o partido que desde o primeiro momento luta contra o golpe, foi convidado pelo PT a participar do ato e a trazer a sua mensagem de mobilização e luta para toda a militância presente, ainda mais agora durante a intensa campanha que o PCO está movendo em todo o Brasil em proteção ao ex-presidente.

Em sua fala, o companheiro do partido Alexandre Flach, ressaltou que a luta contra o golpe passa pela anulação de sua origem, o impeachment fraudulento contra a Presidenta Dilma – “que pode e vai ser anulado” – e agora se intensifica na luta por impedir que a direita tente “passar a limpo” o golpe, através da eleição de um “candidato fantasma”.

“A nossa luta passa agora por um momento crucial: nós não vamos deixar prender Lula, de jeito nenhum! Estamos chamando a todos a ocupar São Bernardo! Porque se a polícia federal aparecer por lá vai ter que encarar cada um de nós face-a-face!”, disse o companheiro, recebendo intensa resposta de apoio de toda a militância presente.

Além do PCO, também houve a fala do PCdoB e do PSB neste ato que contou com a presença de mais de 2000 mil pessoas no Expominas, entre militantes, membros e lideranças do movimento sindical, dentre estes o presidente nacional da CUT, de movimentos sociais, como o MST, e de diversos comitês de luta contra o golpe, como o Comitê pela Anulação do Impeachment/MG, o Comitê de Mulheres de Belo Horizonte, Comitês em Defesa da Democracia e de Lula de Betim, Contagem e Belo Horizonte, sem esquecer da presença sempre alegre e marcante do bloco de carnaval “Ai que saudade do meu ex”, que trouxe ao Expominas a bateria e os foliões que levaram a denúncia do golpe também ao carnaval mineiro.

Após o ato, foi grande o número de pessoas que se dirigiam aos nossos militantes para demonstrar apoio ao partido, inclusive solicitando materiais da campanha movida contra a prisão de Lula. Foram centenas de cartazes distribuídos aos presentes, que agora seguem para os mais diversos locais e movimentos mineiros.

O pronto engajamento às palavras de ordem do PCO e a intensa busca pelos materiais de agitação do partido demonstraram não apenas a evidente popularidade da campanha contra a prisão do ex-presidente, mas principalmente que esta luta está na ordem do dia das massas populares, que, a cada momento demonstram mais claramente que não aceitarão de forma alguma qualquer ação arbitrária dos golpistas contra Lula.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas