Em frente ao STF
Com a participação da caravana do nordeste, PCO e Comitês de Luta realizaram um ato exigindo a restituição dos direitos políticos do ex-presidente

Por: Redação do Diário Causa Operária

Como parte do chamado do Comitê Nacional Lula Livre e do próprio ex-presidente Lula, o Partido da Causa Operária e os Comitês de Luta realizaram na tarde deste sábado um ato em frente ao Supremo Tribunal (STF) em Brasília, pela anulação de todos os processos contra o petista e pela restituição de todos os seus direitos políticos, cassados pelos processos fraudulentos da Operação Lava Jato.

Sob constante chuva, o ato teve a presença de militantes do Distrito Federal, do PCO, da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR), do Partido dos Trabalhadores (PT) e especialmente de uma caravana do Nordeste, com militantes do PCO e dos Comitê de Luta, que chegou pela manhã na capital federal.

Um dos objetivos da atividade, que também ocorreu em São Paulo e em outras capitais, é exigir que o STF anule todos os processos da Lava Jato contra o ex-presidente Lula e devolva seus direitos políticos. Os recentes vazamentos, obtidos pela Operação Spoofing pela Polícia Federal e utilizados pela defesa de Lula, mostram que o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador do MPF (Ministério Público Federal) Deltan Dallagnol, organizaram passo a passo, de forma combinada e ilegal, a perseguição contra o ex-presidente Lula. Para isso, lançaram mão de todo tipo de fraude processual, inclusive forjando depoimentos que nunca existiram, tudo para perseguir pessoas que levassem ao objetivo maior: a condenação de Lula.

A soma de todos os vazamentos que ocorreram até aqui, conhecidos como “Vaza Jato”, mostram de forma inequívoca que a Lava Jato, como um todo, era uma operação criminosa, que tinha como objetivo perseguir e eliminar adversários políticos do regime, o que acabou resultando na eleição de Jair Bolsonaro, que em seguida nomeara Moro como ministro.

Portanto, não há motivos jurídicos para que o STF mantenha as condenações de Lula e todos aqueles que foram sentenciados por processos originados na Lava Jato. Contudo, não se trata de um problema jurídico meramente, mas sim político, dado que o próprio STF agiu de forma ilegal ao aceitar a ingerência dos militares, que como revelado pelo ex-comandante das forças Armadas, Eduardo Villas Bôas, em seu livro, interferiram para que o tribunal mantivesse a prisão de Lula.

Assim, a única forma de restituir os direitos de Lula é através de uma pressão popular, que obrigue as instituições do regime golpista, como o STF, a recuarem diante da mobilização nas ruas. É com esta compreensão que os militantes dos comitês, do PCO, do PT, organizaram atos neste sábado.

Send this to a friend