Menu da Rede

TSE, um órgão ditatorial e repressor

Acirramento da luta política

Pazuello e a polarização nas Forças Armadas

Os próprios generais temem uma radicalização da base das Forças Armadas, pois podem perder o controle

Bolsonaro cresce ante às forças armadas – Foto: Reprodução

Bolsonaro está crescendo dentro das Forças Armadas. Merval Pereira, conhecido como “a voz de Deus” por ser o porta-voz oficial da família Marinho, donos d’O Globo e membros da burguesia, revelou uma profunda preocupação em sua última coluna escrita para o jornal com o crescimento do bolsonarismo nas bases do exército e demais componentes das Forças Armadas. Segundo ele, um estudo do Departamento de Estudos Estratégicos de Relações Internacionais da Universidade Federal Fluminense mostra que a popularidade do presidente não para de crescer dentro desses setores, ou como coloca Merval “a ‘bolsonarização’ dos estratos inferiores da corporação”.

O colunista ainda coloca que isso está acarretando uma quebra da disciplina entre os militares e para exemplificar relembra o caso do Gal. Pazuello que saiu na manifestação de apoio ao presidente. O que devemos entender por essa “quebra de disciplina” na verdade é o crescimento da ala bolsonarista sobre as demais. Essa ala que cresce é aquela que defende abertamente o Regime Militar de 64 e a possibilidade de um Golpe Militar, uma corrente mais declaradamente fascista capaz de intervir se considerarem necessário. A presença de Pazuello na manifestação incomodou a alta cúpula militar porque poderia atiçar as bases, que por sua vez pressionam toda a cúpula do exército e podem sair do controle.

Caso a corrente bolsonarista se torne majoritária dentro do exército uma intervenção militar será fato praticamente inevitável. Não será possível para a esquerda reverter a situação com otimismo e crença beata nas pesquisas de opinião ou nos “princípios democráticos” das instituições para a extrema-direita. A situação é periclitante. Mesmo que as pesquisas mostrem um cenário vitorioso para Lula e de esvaziamento da extrema-direita, a realidade não é tão simples. Lula é, sem dúvida, o candidato mais popular, contudo a base de Bolsonaro também cresce. Por isso a polarização.

Bolsonaro não para de fazer agitação política desde o início da pandemia, sua situação é ruim por causa da crise, contudo a manobra da burguesia de colocar toda a culpa no presidente golpista não funciona e muitas vezes sai pela culatra, basta olharmos para Doria. O governador de São Paulo que estava a todo vapor para se tornar a 3ª via nas próximas eleições fracassou em entregar as vacinas e se projetar como salvador dos brasileiros, Bolsonaro por outro lado ainda pode chegar com a vacina da Pfizer e sair com os louros da operação, o que inevitavelmente trará um alívio para a situação econômica.

Já a esquerda está abraçando um bloco de concreto que afunda nas profundezas do abismo político, o centrão. Os partidos da esquerda pequeno-burguesa buscam, como verdadeiros viciados eleitorais, o apoio de quem outrora tinha o controle da situação, querem estabelecer um namoro inexistente com os cadáveres putrefatos do PSDB, DEM e MDB. O único vencedor desse namoro é a direita falida. Como se fosse um namoro entre um vampiro caquético pela abstinência de sangue e uma jovem cheia de sangue novo para dar, ao se aproximar desses setores a esquerda vai perdendo o vigor e popularidade tendo que fazer acordos espúrios e tendo sua imagem vinculada aos maiores inimigos da população, esses vampiros, por outro lado, vão tentando rejuvenescer para depois jogar o cadáver sem vida da esquerda em alguma sarjeta escura quando vier o momento das eleições.

Caso Bolsonaro dê um golpe militar não será o centrão que virá em nossa defesa, nem uma ala democrática das Forças Armadas, que só existe nos contos de fadas da esquerda. A situação política é extremamente volátil e polarizada, não há total segurança de que Lula poderá ser candidato ano que vem, muito menos de que ele possa assumir se vencer. A extrema-direita cresce como consequência da falência dos partidos tradicionais e a esquerda ao invés de aproveitar a situação polarizada insiste em apostar no erro. Precisamos entender esses riscos e adotar uma postura mais ofensiva assim como tem feito Bolsonaro, mas contra ele e a direita de conjunto. O momento é de grandes mobilizações, greves, ocupações, é de disputar no terreno material, o das ruas e das fábricas.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.