Patrões carrascos levam trabalhadora à depressão

trabalhadores em frigorifico - 18-06

No Frigorífico Jumara, localizado na Cidade Patriarca, zona leste de São Paulo, os trabalhadores são tratados com xingamentos e agressões.
Recentemente o marido de uma das filhas do dono do Jumara arremessou uma cadeira em uma funcionária atingindo um dos pés desta. O pé inchou imediatamente e a funcionária teve que ser socorrida em um pronto socorro próximo.
A atitude do psicopata Rafael não é uma atitude isolada, a vida dele dentro da fábrica se resume em provocar e xingar todos os trabalhadores, o local de trabalho mais parece um campo de concentração, pois os funcionários são torturados, tanto com excesso de trabalho e com agressões físicas e psicológicas.
A situação dos funcionários do Jumara pode ser incluída aos demais casos como mais um dos inúmeros problemas oriundos das condições de trabalho e o tratamento dos patrões e seus encarregados, a exemplo do relatório referente ao documentário da Organização Não Governamental (ONG) Repórter Brasil, intitulado “Moendo Gente”, ocasionando transtornos psicológicos, resultando em depressão e suas consequências, como crises de choro, síndrome de pânico, bem como, o medo de denunciar e sofrer as consequências. No entanto, mesmo aceitando calado, os trogloditas, no caso o do frigorifico Jumara, Rafael não se fez de rogado, arremessou a cadeira não se importando nem um pouco do que poderia acontecer, como a própria funcionária relatou: eu achava que iriam me matar e queria sair o quanto antes daquele ambiente.
Aos patrões, de acordo com o governo golpista, tudo é permitido, por isso, rasgaram a legislação trabalhista com a famigerada reforma da trabalhista e instituíram a volta da escravidão, tudo para manter e ampliar cada vez mais o lucro dos patrões.
É necessário, para acabar com os desmandos dos patrões, bem como o governo golpista, organizar comitês de luta em todos os locais de trabalho, bairros, em todo o País, pois do contrário, a situação em que os trabalhadores e o conjunto da população estão vivendo tende a piorar cada vez mais.