Patroa pratica racismo contra empregada negra: “ela fede”

jkjljlkkj

Recentemente, uma trabalhadora doméstica foi obrigada por sua patroa a passar desodorante em função de ter a pele negra e, por esta razão, “feder”. A dona da casa tomou a atitude de ela própria comprar um desodorante, mostrar pra funcionária e começar a passar em seu corpo de forma totalmente histérica, agressiva e em excesso, a ponto de deixar a pele toda branca.

A trabalhadora contou também que a patroa lhe dava restos de marmita para almoçar.

Sentindo-se ofendida e humilhada, resolveu procurar uma delegacia para registrar um boletim de ocorrência informando a prática do crime de racismo. Mas as autoridades enquadraram a conduta no crime de injúria racional.