Cabildo Abierto
Membros do partido que defende a ditadura militar uruguaia serão ministros da Saúde Pública e da Moradia no governo de direita de Lacalle Pou
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
EKNmJVcWkAAEovX
Lacalle Pou foi eleito graças à pressão dos militares. Foto: Twitter @LuisLacallePou/ Fotos Públicas |

Da redação – O partido Cabildo Abierto, de extrema-direita e defensor da ditadura militar uruguaia (1973-1985) encabeçará dois ministérios no novo governo direitista do presidente Luis Lacalle Pou (Partido Nacional).

São eles o Ministério da Saúde Pública e o da Moradia, Ordenamento Territorial e Meio Ambiente. O primeiro terá como chefe de gabinete Daniel Salinas, que trabalhou na Direção Nacional de Saúde das Forças Armadas e que teve relações profissionais com o psiquiatra Martín Gutiérrez, acusado no Uruguai de ser nazista e torturador durante a ditadura.

A ministra da outra pasta será Irene Moreira, que é esposa do general e senador eleito Guido Manini Ríos, candidato presidencial do Cabildo Abierto nas últimas eleições. Durante a campanha eleitoral, ela fez uma forte propaganda anticomunista contra a Frente Ampla, demonstrando seu caráter abertamente fascista.

Além disso, o Cabildo Abierto terá membros que atuarão como funcionários de outros ministérios. Por exemplo, o subsecretário de Defesa Nacional será o coronel retirado Rivera Elgue, que foi chefe de campanha do partido militar. No total, são seis cargos ministeriais entregues ao partido de extrema-direita.

Fora o Cabildo Abierto, a equipe ministerial de Lacalle Pou será formada por oito ministros do Partido Nacional, três do Partido Colorado e um do Partido Independente, todos partidos de direita.

A nova formação ministerial do governo uruguaio, derrubada a Frente Ampla do poder, mostra uma acentuada curva à direita do regime político daquele país.

Os militares foram peça fundamental na vitória de Lacalle Pou, primeiro apoiando Manini Ríos no primeiro turno, e depois fazendo uma campanha de terror contra a Frente Ampla, em apoio ao Partido Nacional.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas