Partido de Bolsonaro é contra a lei pela participação feminina

bolsonaro2

O partido de Jair Bolsonaro, o Partido Social Cristão (PSC), entrou com uma ação direta, no Supremo Tribunal Federal, caracterizando a lei que determina mínimo de 30% das candidaturas à mulheres como “inconstitucional” e “misógina”.

O cinismo é tamanho, que é necessário repetir: o PSC diz que a lei de paridade representativa de sexos na política significa “uma afronta ao princípio de isonomia entre homens e mulheres”.

É desses absurdos que se alimenta o candidato Jair Bolsonaro, fascista, racista e misógino, que diz “não existir racismo no país”, dentre outras falas escatológicas.