mercedes_-_adonis_guerra_-_22-04-2015_2
|

Professores e servidores da rede estadual de ensino do Paraná prometem cruzar os braços a partir do dia 25 de junho. Foi aprovado em Assembleia no dia 15 de junho o inicio da greve da categoria por tempo indeterminado.

Segundo o sindicato dos Professores do  Paraná (APP), a decisão ocorreu no sentido de pressionar o governo a conceder reajuste salarial para a categoria, que estão com os vencimentos defasados em 17,04%.

Existe uma mesa de negociação desde 29 de abril de 2019, para fazer valer a data-base, porém não houve sinalização de nenhuma proposta de aumento sobre nem mesmo a inflação.

A assembleia demonstrou um aspecto importante do desenvolvimento da luta dos professores: a compreensão de que para o sucesso no avanço de pautas específicas da categoria (reivindicações econômicas) depende da luta geral dos trabalhadores.

O objetivo é entregar para empresários parasitas a educação, a saúde e tudo que for possível, lucrar e os que não servirem para esse propósito serão sucateados até o ponto de se tornar insustentável para a população e para os servidores.

A intenção da direita golpista é acabar com tudo o que é público e beneficiar meia dúzia de capitalistas em crise às custas dos trabalhadores e de toda a população em geral.

É preciso lutar pelo fortalecimento das escolas públicas, e para isso, é necessário lutar contra o golpe que aprofundou todos os ataques ao ensino público. As escolas do Paraná, professores e estudantes devem se organizar diante de uma grande mobilização para que se garanta o aumento salarial e a contratação de professores. calendários.

Após o golpe, somente a mobilização dos trabalhadores pode barrar esses e todos os retrocessos promovidos pelos lacaios de plantão.

Relacionadas