Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Quem acompanhou a primeira noite de desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro, na Sapucaí, não pode deixar de reparar como ficaram desconcertados os comentaristas que faziam a transmissão pelo camarote da Rede Globo. O constrangimento se deu por conta do enredo “Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?” da Paraíso do Tuiuti, que questionou o fim da escravidão, a reforma trabalhista, o desemprego, o neoliberalismo e a perda de direitos pós golpe de estado no Brasil. Um satisfatório grito entalado na garganta de milhões de brasileiros. 

Paraíso do Tuiuti, nota: 10 4
Ala “Guerreiros da CLT”

Encabeçada pelo carnavalesco Jack Vasconcelos, a agremiação não poupou críticas ao atual contexto sócio-político e econômico do País. Sua passagem pela avenida foi mais uma denúncia do golpe ao mundo.

Um dos pontos quentes da festa foi o “Presidente Vampiro”, que fazia uma evidente alusão a figura do sinistro Michel Temer. A produção da fantasia tinha em destaque notas de dólares saindo do paletó e da faixa presidencial do personagem, que foi representado pelo professor de história Léo Morais no último carro da escola, o “Navio Neo Tumbeiro”.

 

Paraíso do Tuiuti, nota: 10
Professor Leo Moraes, interprete do personagem “Presidente Vampiro” (Foto: Marcos Lima)

 

Paraíso do Tuiuti, nota: 10 1
Ala “Os Manifestoches”

Mas o destaque da noite ficou com a “Ala dos Manifestoches”, que fazia uma clara referência às manifestações a favor do impeachment da Presidenta Dilma Rousseff e a massa de manobra criada pelo discurso golpista da Rede Globo. Além de panelas nas mãos dos integrantes, a fantasia padrão da ala era composta por um pato na altura da cintura e uma camisa amarela semelhante a da CBF, tudo guiado por uma grande mão que os conduzia como um titeriteiro manipula uma marionete.

Como observou o colunista Mauricio Stycer em seu blog, constrangida, Fátima Bernardes limitou-se a dizer “Os Manifestoches”, ao ver passar a ala pra lá de provocativa dos patos, sem dizer mais nada. “Manipulados”, acrescentou Milton, outro comentarista que fazia a transmissão.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas