Para TSE, TV não precisa mostrar campanha de Lula

tse golpista

Mais uma vez, o Judiciário golpista age contra a candidatura de Lula à Presidência da República em conluio com a imprensa burguesa. Nesta sexta-feira, dia 24 de agosto, o Ministro do Supremo Tribunal Eleitoral (TSE), Sérgio Silveira Banhos, negou o pedido do Partido dos Trabalhadores (PT) para que a imprensa divulguesse a agenda da sua campanha. Lula é candidato pela coligação “O Brasil Feliz de Novo”, que incluiu além do PT, o PCdoB e o PROS.

Apesar de Lula ser o candidato mais popular da eleição deste ano, estando na frente em todas as pesquisas eleitorais realizadas até agora, a imprensa burguesa insiste em sabotar sua candidatura fingindo que ela não existe. Isso fica claro pelo fato de que nenhuma das grandes emissoras que possuem concessões na TV aberta divulga nem a agenda nem qualquer atividade relacionada a candidatura de Lula.

Desde o começo do Golpe de Estado, que em 2016 destituiu ilegalmente a Presidenta Dilma Rousseff de seu cargo, o Judiciário e a imprensa burguesa andam de mãos dadas para atacar o povo, a esquerda e o movimentos populares de conjunto. Rede Globo, TV Bandeirantes, SBT, Record TV e REDE TV agem todas em sintonia para evitar que a candidatura de Lula apareça e se torne ainda mais popular, isso porque Lula é único candidato dessas eleições que de fato faz oposição real ao golpe de estado no Brasil e é capaz de mobilizar amplos setores populares para lutar contra o avanço da direita e de seu programa neoliberal.

Todas essas empresas de comunicação formam um monopólio que goza do direito quase que exclusivo de divulgar suas ideias através das concessões de rádio e TV e o fazem de maneira extremamente antidemocrática contra os interesses do povo brasileiro. Impedir, seja pelo mecanismo que for, a divulgação da candidatura do único candidato popular das eleições e que tem a maioria esmagadora dos votos é mais um golpe contra os brasileiros, mais uma expressão da perseguição política que se torna cada vez mais presente na vida política nacional.

Vale ressaltar, que apesar de ter sido condenado sem provas e de estar preso de forma ilegal em Curitiba, o líder petista não está impedido de ser candidato à Presidência da República e inclusive foi inscrito junto ao TSE no último dia 15 mediante uma enorme mobilização popular. Independentemente da prisão do candidato, a coligação da qual Lula faz parte tem feito campanha entorno da sua candidatura e tem uma extensa agenda de atividades de propaganda em quase todo o país, e isso não pode ser ignorado de forma alguma. Segundo o pedido enviado pela própria coligação ao TSE a ação da imprensa golpista fere diretamente o direito de isonomia, que garante que todos os candidatos, partidos e coligações sejam tratados da mesma forma pela imprensa.

Apesar do pedido da coligação, o TSE insiste em, mais uma vez, atropelar a lei e decidir em favor dos golpistas contra a população. A lei eleitoral proíbe diretamente que as emissoras de rádio e televisão privilegiem determinados candidatos através da divulgação exclusiva ou que prejudiquem outros candidatos através da omissão, e mesmo assim os golpistas de togam voltam a rasgar a lei.

A decisão do ministro Sérgio Banhos ainda é provisória, mas o próprio ministro já afirmou que entende que o caso é complexo e que não tem interesse em ferir a “liberdade jornalística”, o que é um eufemismo para dizer que ele é mais um capacho da rede Globo dentro do sistema judiciário. Nos próximos dias, as emissoras de rádio e televisão devem apresentar suas defesas e o Ministério Público deverá se manifestar a respeito do assunto.

A esse golpe soma-se aos vários outros em que manobras jurídicas e de imprensa foram usadas para prejudicar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como é o caso de sua exclusão do debate entre os presidenciáveis. Casos como este demonstram a necessidade cada vez mais urgente de fortalecer a imprensa operária independente e lutar pelo fim das concessões antidemocráticas de rádio e televisão que só favorecem a burguesia.É preciso denunciar esse Golpe, é preciso lutar pela candidatura de Lula até o fim!