Justiça unilateral
O presidente do STJ decidiu manter na cadeia os integrantes do grupo de risco de COVID-19, apesar de ter soltado Fabrício Queiroz sob essa justificativa
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
joao-otavio-de-noronha-bolsonaro-e1588986178220
O juiz João Otávio de Noronha, presidente do STJ, junto com Bolsonaro | Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O Coletivo de Advocacia em Direitos Humanos fez um pedido para o Presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, para que os presos que integram o grupo de risco da COVID-19 possam ser soltos, da mesma maneira que ele decidiu com o caso de Fabrício Queiroz, que foi enviado para a prisão docimiciliar sob essa justificativa.

No entanto, o juiz decidiu contrariamente à decisão no que diz respeito aos outros presos, pobres e não-bolsonaristas. A justificativa dada por ele é de que a solicitação é genérica, já que não trata da singularidade da situação de cada preso.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas