Autofagia do PT-PE direitista.
Compromissado com a falsa luta dos governadores, incluído aí Paulo Câmara, governador de Pernambuco, o PT de Recife-PE se dispõe até a descartar integrantes do próprio quadro.
marilia-arraes-lula-e-humberto-costa-foto-instituto-lula-600x400.jpeg
Marília em entrevista à rádio. | Foto: Reprodução

Na quinta-feira (28),  divergindo do posicionamento da deputada federal Marília Arraes (PT) sobre a operação deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã de hoje na Prefeitura do Recife, a Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) no Recife divulgou uma nota. No texto, o partido diz discordar do que chama de “posicionamento pessoal” da parlamentar, que pretende sair candidata à prefeita da capital pernambucana pela legenda.

É que Marília Arraes, em suas redes sociais, publicou um texto corroborando a ação da PF sobre a suposta compra irregular de respiradores veterinários pela Prefeitura do Recife. No Instagram, Marília escreveu: “Fui a primeira deputada de Pernambuco a solicitar aos órgãos de controle um maior acompanhamento dos recursos públicos que estão sendo utilizados pela prefeitura de Recife e que deveriam estar salvando vidas”.

A nota da Direção do PT de Recife, acrescentou que:

“Vale relembrar a Marília, as acusações, nunca comprovadas, que integrantes do Partido, sofreram. Defendemos que quaisquer denúncias devem ser investigadas em um processo legal, mas somos contra ação Política como meio de julgamento antes das conclusões do processo. Quaisquer posições, meramente eleitoreiras, só demonstram e fortalecem um posicionamento Bolsonarista.”

A briga envolve a ala direita do PT em Recife, e a ala lulista, da qual está ligada Marília. E isso porque, contrariando a direção do PT nacional, que tem a política de que o PT deve concorrer pelas prefeituras, tendo escolhido, inclusive, Marília como pré-candidata à prefeitura de Recife, o diretório do PT de Recife, presidido por Cirilo Mota, que pretende manter os acordos que tem com o PSB, ligado ao grupo de Governador Paulo Câmara, discorda da direção nacional e que insiste em manter o nome de Marília, para apoiar a pré candidatura de João Campos PSB.

A imposição da ala lulista, representa o posicionamento de luta contra a influência imperialista dentro do PT. E, se alguém merece desconfiança, de fato é o diretório de Cirilo Mota e a direita do PT, que, para defender o governador do PSB (Paulo Câmara), que inclusive foi favorável ao impeachment de Dilma, descartam até mesmo seus próprios quadros, como é o caso de repúdio à Deputada Federal Marília Arraes.

Essa é a mesma esquerda que sai à reboque da Frente Ampla, numa falsa luta contra o fascista Bolsonaro, e com a proposta de contra ele propor o impeachment. No fundo o que buscam, não passa do oportunismo parlamentar com os governos de plantão.

Uma frente ampla e um esforço de unir direita e esquerda para uma agenda em comum?! Certamente que não. Mesmo que quisesse acreditar que o Centrão viesse a derrubar o governo Bolsonaro, nunca se veria na defesa de outro interesse que não seja o da burguesia. Seria muita ilusão achar que a Frente Ampla ganharia o poder para defender programas sociais, recompor tudo o que foi destruído com a reforma trabalhista e a reforma previdenciária. Isso só para começo de conversa. Porque ainda teríamos que discutir o fim dos processos contra Lula, a reestatização destruída pelas privatizações, e um chamado para eleições gerais, e muito mais coisas.

Não resta a menor dúvida de que, dentro do PT, o embate contra a ala direita que quer desfigurá-lo, impossibilitando a  luta histórica em favor das minorias, do povo pobre, e da classe trabalhadora sofrida, para apoiar a oligarquia nordestina e no geral a burguesia brasileira de braços dados com o imperialismo norte-americano, ganha contornos mais dramáticos à medida que o tempo passa e que a briga eleitoral vai se apresentando.

Sem dúvida alguma, pesa tudo isso para confundir a classe trabalhadora, que, agora mais do que nunca, precisa de adquirir uma consciência de classe que seja capaz de norteá-la  na necessária luta pelo poder e pela derrubada, por ela mesma, do governo ilegítimo bolsonarista, e acabar de vez com o fascismo que dia-a-dia vem ganhando mais e mais forças.

cteres.

Relacionadas
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments