Para que eleições? FHC já avisa que próximo governo “será provisório”

fhc

Da redação – Em 2016, o golpe de Estado da direita que derrubou Dilma Rousseff encerrou um governo eleito, com 54 milhões de votos. Os golpistas, no entanto, procuram manter uma aparência democrática para seu regime. Por isso, pretendem realizar “eleições” esse ano, muito mais manipuladas do que sempre são pela burguesia. O problema é que o voto volta a assombrar a direita golpista e entreguista que todos os dias trama contra os trabalhadores e o país.

Lula, o candidato mais popular do Brasil, reconhecido por uma ampla massa de trabalhadores como seu representante no regime político, está preso a e ameaçado de não poder participar do pleito eleitoral. Seu partido, o PT,  é sistematicamente perseguido na justiça e pela imprensa burguesa. Apesar de tudo isso, o PT ainda dificulta a manobra dos golpistas.

Como se toda essa perseguição já não fosse o suficiente, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, segundo a coluna de Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo, tem “dito a interlocutores” que o próximo governo “será provisório”, independentemente do resultado das eleições. Isso significa que a expectativa da direita é impor o programa do golpe de qualquer maneira. Qualquer que seja o próximo governo, será uma transição para um novo regime político essencialmente neoliberal. Mesmo que a direita perca as eleições ou não tenha nenhuma legitimidade diante da desmoralização do processo fraudulento das eleições golpistas.